DREAM THEATER – Images and Words – 1992

1992 foi um ano bastante prolífero em termos de lançamentos de álbuns de Hard Rock e Heavy Metal, em suas mais variadas vertentes. Para se ter uma ideia foi o ano do lançamento de grande sucessos como “Fear of the Dark” do Iron Maiden; “Countdown to Extinction” do Megadeth; “Dehumanizer’ do Black Sabbath; “Vulgar Display of Power” do Pantera; “Dirt” do Alice in Chains e “Angel Dust” do Faith No More, dentre vários outros.

 

Neste ano também foi lançado o álbum que praticamente ditou o que viria a ser o chamado Prog Metal: “Images and Words”, segundo full-length dos americanos do Dream Theater e que marcou a estreia do vocalista James LaBrie.

Considerado por muitos como o melhor álbum da banda, “Images and Words” é uma verdadeira obra-prima para os amantes do estilo. A abertura com “Pull me Under” é o prenúncio de que vem algo bom pela frente. Com uma introdução empolgante, a música mais famosa da banda é realmente sensacional e mostra com perfeição a fusão entre o progressivo que nos remete a King Crimson e Rush e o Heavy Metal de Metallica e Iron Maiden, por exemplo, sempre com muita técnica e precisão. Confesso que foi essa música que me fez comprar o cd logo que foi lançado. Uma das prediletas da casa!

Na sequência uma linda balada “Another Day”, com direito a participação do saxofonista Jay Beckeinstein, da banda de Jazz Spyro Gyra, que mostra que quem achava que o Dream Theater tinha apenas agressividade ou “malabarismo musical” estava completamente errado. Que bela música. Emotiva, fala da morte do pai do guitarrista John Petrucci.

Terceira faixa, “Take the Time” coloca um pouco de funk na miscelânea musical do Dream Theater e explora a mudança de ritmos e andamentos de forma frenética, enquanto “Surrounded” mostra o talento dos músicos em criar ótimas baladas.

“Metropolis Part 1” ao longo de seus mais de nove minutos serve bem para definir o que é o Prog. Metal e funciona como grande exemplo para se algum dia alguém lhe perguntar do que se trata esse gênero musical. Uma das prediletas dos fãs!

“Under a Glass Moon” se destaca pelo inspirado solo de John Petrucci e pela perfeição da cozinha formada pelo baixista John Myung e pelo excelente baterista Mike Portnoy. Penúltima faixa do álbum, “Wait for Sleep” tem cara de introdução e de forma doce apresenta apenas a voz de LaBrie com o piano conduzido pelo tecladista Kevin Moore. No mínimo tocante…

“Learning to Live” fecha o cd de forma épica, repleta de variações e com um pouco de tudo: peso, técnica, suavidade e muita, muita musicalidade.

“Images and Words” é um clássico da música pesada. Inovador e até certo ponto revolucionário, pois serviu como parâmetro para que surgissem várias bandas que tentaram sem sucesso copiar o Dream Theater. Entretanto, o que fica mesmo são as ótimas músicas que fazem deste um álbum inesquecível para os fãs da banda norte-americana que é super cultuada no mundo inteiro, especialmente no Brasil.

Tracklist:

1. Pull Me Under
2. Another Day
3. Take The Time
4. Surrounded
5. Metropolis – Part I – The Miracle And The Sleeper
6. Under A Glass Moon
7. Wait For Sleep
8. Learning To Live

 

This entry was posted in Fundo do Baú. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *